O que é RPG?

Tipico RPG

Tipico RPG

RPG significa Jogos de Representação de Papéis, é um jogo que mistura teatro, jogos de estratégia e narração de histórias. Basicamente funciona assim: um jogador será o narrador de uma história interativa, os demais jogadores assumirão os papéis dos personagens principais dessa história, e eles deverão interagir com ela, tomando decisões por seus personagens diante dos desafios impostos pelo narrador. O objetivo é concluir a história e se divertir com os amigos. Não há competição, todos jogam no mesmo time! O RPG foi inventado nos EUA no início dos anos 70 por dois estudantes de História, que misturaram os “war games” com mundos fantásticos inspirados na obra de J.R.R. Tolkien. Depois disso surgiram outros tantos títulos abordando diversos temas, terror, ficção científica, era vitoriana, piratas, velho oeste e etc. No Brasil, os jogos chegaram em Inglês, depois foram traduzidos por editoras nacionais e os primeiros títulos criados no país começaram a surgir.

Anúncios

o que é DIGARED?

Digared é uma terra comum em muitos aspectos: uma terra coberta por um planalto e diversas planícies, recheadas por florestas, algumas quentes outras frias. Montanhas e morros acidentados, vulcões, ilhas em oceanos, rios que cortam o relevo. Um sol que ilumina a terra durante o dia, e “duas luas” durante a noite que usam a sua luz para aparecerem no céu.

O continente conhecido como Digared, está localizado no mundo de Klispell. Raramente se houve a expressão mundo ou planeta, os digaredianos se referem ao continente como um todo, se há algo além do continente, não interessa ou não é importante. Ainda assim há aqueles que estudam e fazem referências a Klispell como um planeta que não está sozinho no universo. A teoria desses estudiosos, é que o planeta possua um formato piramidal de cinco lados – uma base quadrada mais quatro faces triangulares. O livro de Léia faz referencias a esta teoria:

(…) Na base da pirâmide de Klspell, Ividinia permitiu que os senhores do próprio destino vivessem e tirassem seu próprio sustento. E aquela base seria o teto do mundo, e dele seriam escolhidos os melhores para a terra prometida: Lemúria. (…)

– Livro de Léia, Viagem da Pirâmide

Os lados da pirâmide, segundo as lendas, possuem os planos elementais: um plano de chamas, que assam os navegadores que chegam lá; outro de ventanias e furacões, que arremessam os navios para longe; um plano de ondas gigantescas e redemoinhos que destroem as embarcações; e um quarto onde está á terra de Lamúria: o reino das Deusas.

Embora este seja o paraíso dos fieis digaredianos, ninguém ousa navegar até o “final dos oceanos”. Apenas Léia, que conta em seu livro “A Viagem da Pirâmide”;

Klispell está em um sistema estrelar de uma constelação de três estrelas gêmeas, batizadas de “Olhos de Brigith”. Uma estrela cobre uma parte do continente iluminando-o durante doze horas, e as demais o cobrem durante as doze horas seguintes em total escuridão. Segundo os estudiosos, esta alteração é causado devido a Klispell girar em torno de si próprio, o que os geógrafos chamam de rotação. Ele ainda faz um movimento simultâneo, em torno das estrelas, chamado de translação. Este movimento leva 336 dias para ser completado.

As duas luas não são consideradas satélites, mas sim estrelas do sistema de Brigith, que não possuem magnitude alguma – Acredita-se que elas se apagaram. Estas estrelas são chamadas de Obrigith e Abrigith, mas os digaredianos preferem chamá-las de Rainhas das Trevas.

Voltamos a falar do continente, o que realmente importa para os digaredianos. Digared é povoada por uma miscigenação diversificada: Raças humanas e não humanas apelidadas pelos homens de “outros”.

Esta diversidade interfere no relacionamento de todo o continente, através de disputas territoriais, guerras religiosas e incompatibilidade de ideais. Os principais conflitos estão na guerra eterna de Anões e Élficos, Goblinóides e Gnolls, Ogros e Orcs e a principal delas: Homens contra homens.