Endon Ad’Drake

Você sabe o que você ganha por ser um herói? Nada! Você leva porrada, você é abandonado, sua mulher sequer lembra seu sobrenome, suas crianças não falam mais com você, você faz suas refeições sozinho. Acredite, você não quer ser esse cara. Se um dia eu tiver de ser herói terei certeza de que não haverá mais ninguém apto para fazer esse serviço sujo.”

Endon o Andarilho

Alcunha: Andarilho

Altura: 1,77 m

Peso: 83 Kg

Olhos: Castanhos

Raça: Meio-Elfo

Signo: Rei

Ano de Nascimento: 610

Natural: Lyn

Aliados: Ilita, Ditrix, Aldresh, Elissa e Simba.

Inimigos: Sem Inimigos declarados.

Vantagens: Informantes, Liderança e Viajado.

Desvantagens: Senso do dever, Código de honra, Sem fé, Fantasmas do passado.

Em Construção…

Peculiaridade:

Pragueja sempre que possível.

Coloca a vida dos outros a frente da sua.

Não raciocina perto de Ilita.

IMAGEM

Modelo da Foto – http://modaebeleza.cafeversatil.com/wp-content/uploads/2010/01/jld-hairstyle13-232×300.jpg

Enzigh de Alísios

“No Xadrez, o jogador que leva vantagem deve atacar ou perderá esta dita vantagem.”

Alcunha: Zigui

Altura: 1,92 m

Peso: 102 Kg

Olhos: Verde Escuro

Raça: humano – ilita

Signo: Dragão

Ano de Nascimento: 568

Natural: Alísios

Aliados: Rhan, Audrey, Miner, Fylinsti, Ditrix e Dameron.

Inimigos: Advenne, Rufere, Deyned e Myllis.

Vantagens: Nobreza, Populista e Liderança.

Desvantagens: Alvo contínuo, Dever com o povo e código de honra.

O rei Enzigh de Alísios, como ficou conhecido após liderar seu povo para construir um novo reino e guiá-los para uma nova era, que para os alisienses ficou conhecida como era de Enzigh (588 – a atual 670 e.d.vm.), veja mais detalhes “Reinos: Alísios”.

Enzigh trouxe muita prosperidade nos 82 anos de reinado, muitos crêem que sua morte possa levar o reino a ruína tornando um alvo fácil para seus inimigos declarados, Ometardeck e Riornia, e ocultos, Claymor.

O rei se tornou famoso por participar de diversas campanhas e sair vitorioso como: caçar o demônio Nivi, matar o dragão negro Deremont, vencer os Lichs Vermoke e Adamis, liderar os 5 Selvagens para destruir o dragão vermelho Esepon, e principalmente por ter sido o único a derrotar o Impronunciável.

No entanto os anos têm chegado para Enzigh e hoje ele é o herói humano mais velho de Digared que se tem noticia de estar vivo. Enzigh ficou conhecido como o herói de duas eras, por ter lutado ao lado de heróis consagrados como: Rhalephar, Endon I e Great Pity, assim como heróis mais jovens na época atual.

Uma relação curiosa é a de Enzigh e Advenne Chamouth. Os dois já foram muito amigos e participaram de pelo menos uma dúzia de campanhas juntos. Mas devido a alguns percursos da vida, acabaram se tornando inimigos mortais. Mas há quem diga que mesmo assim os dois continuem jogando xadrez juntos.

Peculiaridade:

Patriota, coloca Alísios a frente de sua própria vida.

Tem ciúmes de suas duas filhas: Audrey e Miner.

Costa muito de jogar Xadrez.

Gosta de comer massa crua.

Odeia Gally Birds.

Myllis

“Não pressiones demais o covarde que ele vira valente.”

Myllis

Alcunha: nenhuma

Altura: 1,86 m

Peso: 88 Kg

Olhos: Vermelhos

Raça: humano – mortan (vampiro)

Signo: Torre

Ano de Nascimento: 172

Natural: Kayllis

Aliados: Advenne.

Inimigos: Enzigh, Endon I, Milla, Adelle, Aldresh, Elissa, Fylinsti, Rhan, Dresheli, Syllis, Akille e Azhaela.

Vantagens: Experiência; Artefatos Mágicos; Castelo; morto-vivo; e Exercito fiel.

Desvantagens: Muitos inimigos; Sol; Não pode atravessar água corrente; Não pode entrar em resistências sem ser convidado; e amaldiçoado.

Myllis, príncipe de Kayllis, foi um dos maiores paladinos de Ividinia que Digared já viu. Devoto, leal e obstinado, servia a deusa com honra e determinação, mas ao perder sua esposa para uma doença rara acabou se rebelando contra seus antigos dogmas.

Tornou-se um mercenário e abandonou seu trono para seu irmão gêmeo Syllis. Após levar seu exercito para diversas guerrilhas sem fundamento, Myllis acabou se aliando á Shuoa, acabando por entrar na mira de Andryt filho de Amabel. Os dois travaram um duelo no que ficou conhecido como batalha do Amaldiçoado. Myllis conseguiu matar o herói semideus, mas acabou sendo amaldiçoado pelos deuses tornando-se um morto vivo que vive do sangue dos mortais: um vampiro.

Mais revoltado do que nunca, ele retornou para Kayllis e matou seu próprio irmão sugando por completo seu sangue, depois ordenou ao seu exercito que exterminasse a população de Kayllis por inteira. Os que sobreviveram fugiram e se tornaram nômades. O que ele não sabia é que todos aqueles que ele sugasse por completo a vida, também se tornariam vampiros. E assim Myllis criou seu maior inimigo: Syllis.

Peculiaridade:

Passa tempo admirando os quadros de sua esposa Lydea.

Cria um gato chamado Eliot e vai os numerando para contar sua “idade”.

Tem inveja de heróis bravos e justos.

Sente-se bem mais calmo após tocar piano.

Não bebe sangue de mantaros, o que não signifique que ele os poupe.

Humor do Magic

Pedra Shuoa

Conta á lenda que após a luta entre Doragos e Daynamorsh o coração de Doragos caiu no continente, secando e ficando tão rígido como uma pedra. Um ferreiro anão, de nome esquecido, utilizou-se do material para forjar cinco artefatos poderosos. Mas ele excluiu justamente o miolo,

Pedra Shuoa

centro do coração, que foi jogado no rio e mais tarde resgatado pelo alquimista Shuoa.

Shuoa utilizou-se da pedra durante muito tempo, ganhando grande poder e ficando popularmente temido. Isto até ser instaurada a ordem Shuoa, que planejava roubar a pedra e destruí-la. Embora a primeira parte do plano tenha sido bem sucedida, a pedra nunca pode ser destruída.

Durante anos a ordem Shuoa protegeu a pedra, até que os profetas preverem que a ela seria possuída por um mago que seria o causador do fim do continente; provocando uma grande guerra entre Claymor e Riornia, já que o nome dado pelos profetas tinha sido o de Advenne Chamouth, filho de um nobre riorniano.

A guerra teve seu fim devido á era dos magos, mas isto não impediu que Advenne realmente se apoderasse da pedra.

Objetivos da Pedra Shuoa:

  • Dar continuidade aos planos de Shuoa.
  • Pertencer á um humano poderoso.
  • Conquistar o Maximo de poder.

Interpretando a Pedra Shuoa: a pedra Shuoa mantém resquícios da mente do antigo alquimista. Apenas o portador sabe suas reais intenções como a de se tornar cada vez mais poderosa.

Contente (16-20)

“O poder é todo meu!”

A Pedra Shuoa sente que estamos perto de atingir os nossos objetivos.

Propriedade: Aumente suas defesas para +4.

Poder (Diário) Ação Livre. Você recebe um ponto de ação.

Satisfeita (11-15)

“Sinto que nosso poder está aumentando, mas é necessário mais empenho!”

A Pedra Shuoa sente que fez a escolha certa.

Propriedade: Sua regeneração aumenta para 15 e prossegue até você recuperar todos seus pontos de vida.

Insatisfeita (1-4)

“Minha fraqueza não condiz com o poder da Pedra”

A pedra sente não ter feito a melhor escolha.

Propriedades: todos os bônus e efeitos mágicos da pedra são perdidos.

Enfurecida (0 ou menos)

“Eu errei em te escolher agora terei que destruí-lo.

A pedra pretende acabar com você.

Propriedades: Você morre.

Seguindo Seu Rumo

“Completamos nosso destino agora chegou a minha hora!”

A pedra Shuoa o abandona, mas deixa parte do seu poder com você – seus poderes diários podem ser usados duas vezes ao dia e os de encontro até duas vezes por encontro. Além disso seus olhos se tornam vermelhos no escuro e azuis quando enfurecido.

Espada de Aymur

A Espada de Aymur é um dos artefatos mais antigos de Digared. Conta á lenda que tenha sido a primeira espada forjada pelo povo rayvodio e recebe o nome de seu forjador: Aymur.

Espada de Aymur

Ela participou das três guerras da purificação e dizem ter sido encantada pelo sangue derramado de suas vitimas o que a torna também uma arma consciente e enfurecida que tende a consumir a alma de seus usuários.

Durante cinco gerações ela foi protegida e escondida do mundo, mas após a morte de seu último guardião ela saiu do lugar que ela nunca deveria ter saído.

Objetivos da Espada de Aymur:

  • Unir-se a uma Rayvodio de brio e coragem.
  • Matar o maior número de guerreiros.
  • Ser adorada por admiradores e nações.

Interpretando a Espada de Aymur: a espada de Aymur parece ser um artefato imparcial que ajuda seu usuário, mas na verdade sua tendência é totalmente maligna e seu desejo por sangue e guerras consumira seu usuário cedo ou tarde. Ela é egocêntrica e detestara que seu usuário tenha amigos ou aliados que possam se sobrepuser a ela.

Concordância:

Contente (16-20)

“O motivo para a guerra é o que menos importa, o que quero mesmo é me sujar com o sangue!”

A Espada de Aymur sente que encontrou o seu destino..

Propriedade: Decisivo 18-20.

Propriedade: Você pode usar a Arma Espiritual quatro vezes por encontro.

Poder (Diário) Ação Livre. Você recebe um ponto de ação quando matar um guerreiro.

Satisfeita (11-15)

“Matar já não me parece tão complicado!”

A espada de Aymur já coleciona o gosto do sangue de muitos guerreiros e gosta disso.

Propriedade: O dano contínuo aumenta para 5 + seu modificador de Força.

Propriedade: Você pode usar a Arma Espiritual duas vezes por encontro.

Insatisfeita (1-4)

“Não consigo me acostumar a tanta violência”

A espada de Aymur sente que você está se segurando e a esconder seu verdadeiro potencial.

Propriedades: o bônus de melhoria desce para +1.

Enfurecida (0 ou menos)

“Sinto que esta arma não foi feita para alguém como eu..”

A espada de Aymur se envergonha por ter um guerreiro tão fraco.

Propriedades: Você não pode mais usar Arma Espiritual.

Seguindo Seu Rumo

“Minha sede por sangue foi saciada! Obrigado”

A espada de Aymur agradece por embebedá-la com tanto sangue e agora pode finalmente descansar. Quando ele subir seu próximo nível, ela se transforma em uma cicatriz no braço que o usuário a empunha e lhe concede um bônus de +2 em todos os danos causados pelos ataques dele.

Akille Chamouth

Prefiro exigir o impossível de mim, á que esperar o trivial dos outros.

Alcunha: Kile ou Kil

Altura: 1,80 m

Peso: 81 Kg

Olhos: Bicolores – Azul e Verde

Raça: humano – rayvodio

Signo: Ondina

Ano de Nascimento: 638

Natural: Riornia

Aliados: Beckhia, Adina, Miner, Azhaela, Rontaros, Nevolas, Aldresh e Elissa.

Inimigos: Claymor.

Vantagens: Fidelidade de aliados, Nobreza, Líder e Amor Verdadeiro.

Desvantagens: Dependentes, senso do dever, código de honra e aparência conhecida.

Filho mais velho de Advenne Chamouth, Akille foi treinado desde muito cedo por Rufere. No entanto ambos nunca concordaram em suas perspectivas, ao contrario de seus irmãos, Akille sempre achou que Rufere não prestava e era péssimo para os rayvodios.

Após realizar missões fora das terras rayvodias e ter se aliado a diversos aventureiros do continente. Akille conquistou grande fama e seu nome repercutiu por quase todas as tavernas estrangeiras. O que provocou a inveja de Wesnayke e Aldresh com quem nutria grande amizade.

Então o nobre riorniano retornou para as terras rayvodias e casou-se com Beckia, princesa de Draema, com quem teve três filhos: Damon, Cynara e Teklya.

O que poucos sabem é que em Draema, Akille recuperou a espada Gloriosa e reinstalou a ordem da luz, que á muito tempo fora destruída pelo último portador da pedra Shuoa – o qual teve seu nome banido da memória de todos digaredianos. Mas as novas investigações sobre o maligno artefato levam ao seu próprio pai: Advenne Chamouth.

Peculiaridade:

Apaixonado por duas mulheres: Beckhia e Miner.

Prefere cavalgar para pensar.

Língua presa.

Adora arroz de leite.

IMAGEM

Modelo da Foto – Teo Theodoridis