Dameron Rei dos Anões

“Nenhum herói é, foi ou será maior que o anão Dameron. Meu tamanho é inverso ao meu heroísmo”.

Dameron

Alcunha: Machado Feroz

Altura: 1,54 m

Peso: 84 Kg

Olhos: Negros

Raça: Anão

Signo: Pégaso

Ano de Nascimento: 461

Natural: Hal – Has

Aliados: Enzigh.

Inimigos: Advenne Chamouth e Myllis.

Vantagens: Rico, Status, Músicas, Temido e Épico.

Desvantagens: Rosto conhecido, Vingativo.

Dameron junto com Rhan e Enzigh, o heróis mais famoso de Digared. Também é o que mais possui musicas cantadas em tavernas, além de ter uma peça com seu nome que sempre esta em cartaz nos reinos de Alísios, Wardon, Azuleno, Trindade e Semlya.

Dameron ficou famoso por derrotar o dragão vermelho Klasmur, salvar Semlya da Hidra de 21 cabeças, caçar os Nayshes rebeldes, impedir o re-surgimento de Daynamorsh e junto com Enzigh, ter derrotado o demônio Nivi.

Atualmente (670 e.d.vm) Dameron é um herói aposentado, que vive em Hal-Has servindo ao rei e ao povo anão.

Peculiaridade:

Capaz de comer um javali inteiro.

Bebe muito e sempre suja a barba com farofa.

Quando Ri, parece não fazer som: apenas fecha os dentes.

Não pede com licença.

Não teima mais, é mandado pela mulher: Six.


Anelack Belford, Anel de Ferro

“O homem destemido não é menos poderoso do que aquele que é temido.

 Anelack

Alcunha: Anel de Ferro

Altura: 1,60 m

Peso: 66 Kg

Olhos: Negros

Raça: humano – ilita

Signo: Quimera

Ano de Nascimento: 627

Natural: Semlya

Aliados: Deyned.

Inimigos: Simba e Stillgar.

Vantagens: Muito Rico, Filho de Herói, Patrono, Lacaios e Sorte. Desvantagens: Cobiça, Covardia, Ego Inflado e Má Reputação.

Anelack Belford, vulgo Anel de Ferro, é filho de um dos maiores magos de Lamormy: Nelack Belford – Aliado de Rhalephar, fora o primeiro e único herói a derrotar o vampiro Myllis.

No entanto seu filho não tem seguido os mesmo passos. Anelack é covarde e mesquinho, utiliza-se de seu nome e riqueza para conquistar suas ambições. Ele também tem acumulado um bom número de inimigos dentro do conselho de magia, além de ter se aliado com diversos inimigos de Lamormy.

Anel de Ferro – como ficou conhecido, por se tornar um forjador de anéis mágicos, além de ter herdado de seu pai 5 anéis artefatos únicos e poderosos – busca superar o poder de seu patrono Deyned para que possa realizar um ritual secreto que seu pai deixou em seu grimório.

Tudo que se coloca no caminho dele e este objetivo será combatido e destruído pelo maligno mago.

Peculiaridade:

Voz esganiçada.

Gosta de tripudiar sobre sua vitória.

Não come em tavernas. Elas são imundas.

Acha Elissa muito bonita.

Compra sempre gemas caras e raras quando visita cidades grandes.

 

IMAGEM

Modelo da Foto – Joe Pantoliano

Cahethel Dimitriel

A maioria das pessoas vem ao mundo apenas para viver, algumas para fazer história, porém são raras as que tornam-se uma Lenda.

Cahethel Dimitriel

Alcunha: Cal

Altura: 1,91 m

Peso: 94 Kg

Olhos: Azuis

Raça: humano – ilita

Signo: Pégasus

Ano de Nascimento: 634

Natural: Claymor

Aliados: Azhaela, Miner, Akille, Rhan, Elissa e Enzigh.

Inimigos: Leomasth, Enrich, Myllis e Adelle.

Vantagens: Predestinado, Protegido Divino e Armadura mágica.

Desvantagens: Código de honra, Veracidade, Lealdade, Honestidade.

Cahethel Dimitriel nasceu em Claymor, porém era filho escravos ilitas. Mas sua mãe conseguiu conquistar sua liberdade através de acordos e chantagens. Embora isto tenha feito com que ele fosse adotado por outra família.

Assim como os demais jovens claymormianos, Cahethel tornou-se soldado do exercito e trabalhou pelo reino para conquistar a liberdade de sua mãe. Mesmo ao alcançar seu objetivo o soldado continuou servindo ao reino e conquistou muito status tornando-se um grande herói do reino. Mas o guerreiro tinha aspectos não tolerados por Enrich: pensar por si mesmo – Fazendo com que o herói se revoltasse contra a ditadura do reino e perdesse a fé na nação.

No entanto foi á paixão dele por Miner que o fez desertar do exercito. Furioso, Enrich ordenou que Leomasth, um dos 13 de Claymor, fosse a Melgorrona e matasse sua mãe.

Peculiaridade:

Possui uma cadela chamada Raíscan.

Correto, religioso e altruísta.

Voz grossa.

Gosta de manter-se informado e sempre estuda para isto.

 

IMAGEM

Modelo da foto – Jonas Sulzbach

Dandara Ranamouth

“Se não houvesse mais esperança, não teriamos por que estar lutando”!

Dandara

Alcunha: Dara

Altura: 1,76 m

Peso: 59 Kg

Olhos: Negros

Raça: humano – rayvodio

Signo: Donzela

Ano de Nascimento: 649

Natural: Azuleno

Aliados: Aradiane, Perikles, Simba e Ilita.

Inimigos: Anel de Ferro e Rufere.

Vantagens: Patrono.

Desvantagens: Código de honra, Juventude, Lealdade, Honestidade, Impulsiva.

Dandara Ranamouth tornou-se amazona para ficar junto com seu irmão, Milior, no exercito de Azuleno. Mas ela acabou por superá-lo e por se destacar entrou no exercito de Aradiane. Milior por inveja desertou e nunca mais fora visto na região.

Há algum tempo, ela seguiu uma pista sobre seu irmão em Bernadine, mas ela acabou por ser falsa, colocando a amazona em apuros; Felizmente ela conheceu Simba, que a ajudou a voltar para Azuleno.

Peculiaridade:

Sorriso meigo.

Voz nasalada.

Cruza os braços quando irritada.

Usa diversos piercings

Prólogo para a 5a Seção

Dizem que após diversos fracassos, apreendemos com elas como vencer. Certo ou não, a historia mostra que não há derrota que seja definitiva nem vitória que pendure para todo sempre.

Forte dos Treze 21 de Kumbertal de 670 e.d.vm.

Fenrish e seus onze aliados, já haviam rendido ás milícias especiais de Rhan e os outros, e agora observavam a aula de espada que Wesnayke dava a eles: lutando sozinho contra o próprio Rhan, Cahethel e Akille.

O general de Claymor preparava o golpe final que acabaria com Cahethel, no entanto, no fundo do coração, Wesnayke lembrava das diversas aventuras que enfrentou junto com o antigo amigo – Mas isto era passado – Pensava ele – Ele é um inimigo de Claymor. Claymor está acima de amor, amizade e até mesmo de Ividinia.

O claymormiano levantou a espada bem para o alto e a desceu forte na direção da cabeça de Cahethel, mas ela parou no meio do caminho: por mais força que ele fizesse, não conseguia desferir seu golpe, pois uma força invisível segurava sua espada. Wesnayke recuou dois passos para trás, percebendo que estava sendo paralisado por uma força mística arcana, procurou por mais um inimigo, mas não havia ninguém.

O general sorriu sozinho e levantou sua espada a frente dos seus olhos e pronunciou:

– Espada de Claymor me mostre todos os inimigos da nação.

Os olhos de Wesnayke brilharam assim como sua espada, e uma áurea contornou os corpos de Cahethel, Rhan e Akille; porém, mais adiante, uma áurea contornou um espaço vazio. Novamente o general sorriu e partiu em investida contra seu novo inimigo.

Duas rajadas de energia vieram em sua direção; Ele não tinha tempo para parar, e permitiu que elas o atingissem. No entanto, o que Wesnayke não contava é que estas rajadas fossem novamente paralisar seus movimentos: Dois arcos de gelo contornavam o corpo do guerreiro que não podia sair, além de sentir uma dor gelada que cortava seu corpo com violência.

Elissa surgiu do nada, como se estivesse sido criada daquele local. Vendo que seu general estava paralizado, Fenrish gritou para que seus aliados atacassem a maga.

A maga apontou seu cajado para o céu, fazendo com que as nuvens fechassem tornando o dia mais escuro que a noite. Logo um relâmpago acertou o chão, liberando uma onda flamejante que subiu até o céu.

Os guerreiros pararam temendo o que viria, e antes que Fenrish tomasse novamente a liderança do grupo, as nuvens se dissiparam unindo-se com as chamas e formando um gigantesco dragão de fogo que atacou Fenrish e os outros com tamanha violência que fez com que todos eles caíssem. Ela sabia que a magia não acabaria com os guerreiros de Wesnayke, nem ela queria isto, mas isto abalaria o emocional dos guerreiros.

Neste momento, o general se livrou dos arcos de gelo, mas antes que pudesse correr na direção da maga, ela criou sete clones que cercaram e o confundiram. Sem saber qual seria a verdadeira, o guerreiro só tinha uma alternativa, atacar todas: em um único golpe ele desferiu um ataque giratório que cortou e liquidou com todos os clones, mesmo assim, nenhum deles era Elissa.

Uma sombra cobriu o guerreiro de claymor, que ao olhar para cima viu que a maga levitava sobre ele. Antes que pudesse fazer qualquer ação, ela lançou um raio que atravessou o peito do guerreiro, fazendo cair de joelhos no chão.

– Não posso ter derrotado Rhan e os outros e perder para uma maga…

– Não sou apenas uma maga – Elissa apontou o cajado para o céu – Sou Aurin!

Novamente o céu fechou e um raio disparou contra o corpo de Wesnayke, seguido por uma onda de chamas que queimou boa parte do seu corpo. Antes que ele pudesse levantar, um dragão de fogo o atacou por fim.

Wesnayke finalmente fora derrotado.

Helenary 21 de Kumberal, noite.

Uma das criadas abriu a porta da casa de Ilita para que os visitantes entrassem no pátio. Um criado pegou os cavalos dos viajantes e indicou o local onde deveriam esperar por sua patroa.

Dandara olhou o local que parecia ser muito simples, apesar do casarão. Diferente, também, de todas as casas grandes da cidade, aqui os escravos eram bem humorados: – Talvez não fossem escravos – pensou ela.

– Tem certeza que este é o lugar?

Perguntou Perikles, mas a amazona apenas fez que sim com a cabeça. O arqueiro olhava com desdém para o local, como se tivesse nojo da humildade do local.

Ilita desceu as escadas, vestindo um leve e curto vestido, em contraste a seus dois visitantes que se cobriam com armaduras pesadas.

– Dandara!

Sorriu Ilita, que completou sua decida correndo e abraçando a antiga companheira.

– Que trazes a esta cidade horrenda?

– Minha tutora tornou-se rainha. E necessita da melhor ladra do continente.

– Hum… Não sei onde podemos encontrá-la.

Respondeu Ilita irônica, e as duas riram da piada. No entanto, Perikles permaneceu quieto com olhar superior.

– Bem provável precisaremos de suas habilidades – Falou o arqueiro de Azuleno – No entanto, temos a espada de Dandara e minhas flechas para lhe dar cobertura.

– Ilita não precisa de gravetos quando ela pode contar com flechas de verdade!

A voz veio de fora, seguida pela entrada de Simba sem camisa e com seu arco nas costas. O jovem berna olhou para Perikles com desdém. Embora os dois nunca houvessem se encontrado, a intuição de Simba nunca se enganava.

– Simba?

Chamou Dandara, o arqueiro berna olhou para ela; Imediatamente sua feição mudou de intimidação para alegria.

– Dandara…

Há muito tempo os dois não se viam: Dandara havia desembarcado no porto de Bernadine há dois anos atrás; Ela se metera em uma confusão com bandidos e piratas, mas graças á benevolência do herói berna ela acabou sobrevivendo.

Percebendo o clímax, Ilita prosseguiu com o dialogo.

– O que te trás aqui velha amiga? Aposto que não veio aqui para uma visita comum.

– Não mesmo. Vim te buscar para uma missão que Aradiane me deu.

– Qual seria a missão – Perguntou Simba.

Ela olhou para Simba nos olhos: – Matar o Anel de Ferro.

Continua…

Aradiane filha de Luthekal

“Sabendo sofrer, sofre-se menos.”

Aradiane

Alcunha: Ary

Altura: 1,73 m

Peso: 59 Kg

Olhos: Direito Azul, Esquerdo Verde;

Raça: humano – rayvodio

Signo: Falcão

Ano de Nascimento: 647

Natural: Azuleno

Aliados: Aldresh e Adina.

Inimigos: Azhaela.

Vantagens: Nobreza e Filha de Herói.

Desvantagens: Código de honra.

Aradiane é filha de Luthenkal o maior herói que Azuleno já viu. Única herdeira tornou-se soldado muito cedo. Embora nunca tenha precisado se esconder na sombra de seu pai, também nunca negou ou escondeu sua origem, acreditando sempre em sua habilidade.

Aos dezesseis anos Aradiane já liderava o exercito de Azuleno e venceu onze batalhas, sendo duas contra Claymor e Azhaela. O que fez com que as duas se tornassem inimigas mortais.

A amazona de Azuleno serve com seu exercito pessoal, os Falcões Azuis, á Riornia, e é considerada por Adina como a maior estrategista. A princesa de Riornia possui autoridade no assunto, pois já fora derrotada pela, hoje aliada, no passado. No entanto os riornianos vêem com maus olhos seu envolvimento amoroso com Aldresh.

Peculiaridade:

Atônita, fala muito pouco.

Quando nervosa roe unhas.

Não come comida misturada.

IMAGEM

Endereço da imagem – http://www.astrologiaarquetipica.com/wordpress/wp-content/uploads/2011/04/Warrior_Female1.jpg

Modelo da Foto – Alexis Bledel

Winfer

“É fácil ser diferente, o difícil é fazer a diferença”.

 

Alcunha: nenhuma

Altura: 1,77 m

Peso: 67 Kg

Olhos: Bicolores: Negro e Verde

Raça: humano – rayvodio.

Signo: Dragão

Ano de Nascimento: 639

Natural: Riornia

Aliados: Advenne Chamouth e Adina.

Inimigos: Wesnayke.

Vantagens: Patrono e Muito bonita.

Desvantagens: Sádica, Carente e Invejosa.

Quando Winfer nasceu e sua mãe morreu. Rufere, seu pai, não fez questão de criá-la, já que sempre desejara um filho homem; entregando a criança para uma mama de leite escrava. Winfer cresceu e sempre com o desejo de agradar o frio pai, um grande treinador de guerreiros – Ela costumava treinava acompanhando as sombras dos alunos de Rufere.

E mesmo assim tornou-se uma grande guerreira, provando seu valor em um combate com Akille durante o final de seu treinamento. Mesmo assim isto não fora suficiente para Rufere que a ignorou.

Vendo futuro na garota, Akille a convocou para seu exército pessoal. Mais tarde ela passou a ser recrutada por  Advenne Chamouth, para algumas missões secretas. Porém, a jovem amazona começou muito cedo a despertar um prazer sádico ao matar e mutilar seus inimigos, assim ela acabou perdendo seu posto de confiança para Aradiane; E mais tarde criou seu próprio exército.

Peculiaridade:

Come carne mal passada.

Cicatriz no rosto.

Não gosta de jóias.

Tem vergonha de estar no mesmo lugar que mulheres refinadas.