Bernas

“Não importa o quanto forte seja a tempestade, uma hora ela terá que acabar”

            – Provérbio Berna

CARACTERÍSTICAS:

Cabelos: Negros.

Olhos: Negros, Verdes ou Azuis.

Pele: Negra.

Altura/Peso médio: 1,75 m/73 kg homens e 1,60 m/50 Kg mulheres.

Maturidade: 15 anos.

Estimativa de Vida: 95 anos.

Visão: Normal.

Movimentos: 6 quadrados.

Bônus de Habilidade: +2 Destreza ou +1 no Carisma;

Bônus de Perícia: +2 Atletismo, +2 Blefar.

Proficiência em Armas: os bernas são profecientes com a rapier.

Atlético Nato: escolha na criação do personagem uma Proficiência atlética como natação, corrida, salto, etc. Sempre que você realizar um teste de Atletismo deste tipo adicione um bônus de +3 na jogada.

Ajuste Berna: Você pode ajustar durante movimentos especiais. Por exemplo, se estiver nadando ou escalando e um teste de Atletismo for necessário para realização do movimento, você pode ajustar caso seja bem sucedido no teste.

Talento Adicional: escolha um talento adicional.

Idiomas Naturais: Malagais.

Idiomas Adicionais (escolha quatro): saudidio, mantaro, rayvodio, ilitio, silvestre, élfico, centauro, draconico, abissal, anão, orc, goblinoide ou gnoll.

Bônus de Defesa dos bernas: +2 em Reflexos.

Jogue com Humanos Bernas se quiser…

  •  Ser ágil e sorrateiro.
  •  Ser habilidoso e atletico.
  •  Pertencer a uma cultura que valoriza a presteza e astúcia.
  •  Os Bernas privilegiam as classes: ladino, bruxo e patrulheiro.

Os Bernas são conhecedores da metalurgia desde a primeira era do dragão verde – Acredita-se que tenham sido os pioneiros. Fato que deu grande vantagem a eles nas conquistas de seus povos vizinhos na antiga ilha tropical de Benélie. Após a erupção do vulcão Kojo a ilha sumiu do mapa e o povo Berna chegou ao continente com suas antigas caravelas. No entanto a nova investida em dominar os povos no continente não obteve o mesmo sucesso da antiga ilha.

Após a acensão dos mantaros e as guerras arcanas, os bernas perderam muito do seu poder, refugiando-se para o extremo sul do continente.

Antes da era das trevas, os bernas viviam em aldeias litorâneas governadas por um único chefe: Kojo; Este recolhia impostos em forma de objetos, mercadorias e alimentos de todas as aldeias da proximidade.

As pessoas que habitavam o reino acreditavam que o Kojo tinha poderes sagrados e que podia influenciar as colheitas das demais aldeias, guerras e saúde do povo. Além de ser capaz de matar seus inimigos apenas com o olhar.

 Sociedade: a sociedade dos bernas é patriarcal, sendo a mulher propriedade do pai ou marido. O homem pode adquirir uma esposa pagando o “dote” ao pai ou irmão desta, no entanto se torna responsável por seu sustento assim como de seus filhos.

            Mulheres errantes: sem um homem que responda por seus direitos, são marginalizadas e destituídas de todos os direitos civis como liberdade e defeza em julgamentos criminais.

            No topo da sociedade está o Kojo, o líder natural Berna que decide tudo para a comunidade. Abaixo dele estão as Meskishas: mulheres errantes que foram possuídas por espíritos imparciais e realizam rituais religiosos dos deuses bernas.

            Não há nobreza ou burguezia dentro da sociedade Berna: A política é exercida pelas oligarquias (geralmente grandes fazendeiros ou comerciantes) e só tem valor dinástico se as posses (jóias e terras) permanecerem ilesas através dos anos. Isto é, quem tem mais dinheiro possue maior voz, independente de nome ou status.

Características Bernas: ágil, astuto, mesquinho, habilidoso, sorrateiro, ambicioso, sombrio, esquivado, versátil, oportunista, atlético, voraz, invejoso, ousado e guloso.

Nomes Masculinos Bernas: Akida, Badrani, Chaga, Daktari, Dumisha, Fikirini, Haoniyao, Hekima, Ibada, Jela, Jengo, Juma, Kalamka, Keto, Kibasila, Kijana, Kinda, Kiume, Kudumu, Kwagalana, Kwanza, Machano, Makamu, Mambo, Mandara, Maskini, Mbingu, Mcheshi, Mgeni, Mjibu, Mkwasi, Msanaa, Mtaalamu, Mtembei, Mtoto, Mwanza, Mzee, Pandu, Rubama, Safari, Shujaa, Simba, Suhuba, Thani, Tiifu, Tulivu, Ubwa, Uhuru, Uledi, Zuhri.

Nomes Femininos Bernas: Aminifu, Bahati, Bitisururu, Dawa, Farashuu, Gharibuu, Haoniyao, Hiari, Horera, Ibtisam, Jioni, Juza, Kazija, Kianga, Kifaa, Kimacho, Kipenzi, Kisima, Kujuwakwangu, Laini, Lubaya, Machui, Matima, Menikaliya, Mimi, Monima, Mpingo, Mshinda, Mtakwishayenu, Mvita, Mwanabaraka, Mwanajuma, Mwanatabu, Mzuri, Neemaka, Njema, Nuha, Paka, Pili, Sakina, Sheshe, Shukuru, Sisya, Somo, Tamasha, Tatu, Tisha, Uzima, Wimbo, Zaituni.

Vestuário: As mulheres bernas costumam usar o kaftan – um vestido feito de um ou mais painéis costurados. Podendo ou não ter mangas anexadas. Isso significa um vestido que é amplo o suficiente para não precisar de luvas, apenas fendas ou buracos para os braços.

            Já os homens usam o Dashiki uma espécie de camisa longa com um tipo de bordado redor do pescoço e, talvez, que fazem fronteira com os braços ou base. Normalmente usado com calça de linho. O Dashiki pode ser usado por mulheres casadas, mas sempre com saia rodada de linho ou seda.

            Os bernas usam sempre roupas coloridas e jóias bem trabalhadas com pedras raras e exóticas.

Aventureiros Bernas: Segue abaixo três exemplos de aventureiros Bernas:

            Kuduran seguiu os passos do pai ainda muito cedo: participou de dois golpes que visavam estorquir dinheiro de comerciantes ingênuos e medrosos ameaçando seus entes queridos. Após a morte do pai, ele mudou suas táticas utilizando-se mais das técnicas furtivas, a fim de se tornar menos visado que seu tutor. Mesmo assim, Kuduran se meteu na maior enrrascada de sua vida, roubando uma jóia amaldiçoada e cobiçada por um maligno pirata. Agora o jovem ladino procura se aliar a aventureiros que acabem interceptando os planos do seu novo inimigo, achando desse modo uma maneira de destrui-lo.

             Tamasha viajava de barco para conhecer seu futuro esposo, anda muito jovem, mas durante a viagem sua embarcação foi atacada por um navio pirata. Prestes a se tornar mercadoria dos marginais, Tamasha teve a felicidade da nau se estilhaçar durante uma grande tempestade. Enquanto se afogava e perdia toda a esperança em sobreviver, um Elemental da água ancião a resgatou. Ele acompanhara toda a saga de Tamasha e propôs um pacto que foi logo aceito por ela, com o intuito de perseguir todos os piratas que atacavam seu povo. Assim Tamasha se tornou uma Bruxa da água.

            Darkati começou a navegar ainda muito jovem acompanhado de seu pai, o capitão Mtzen. Mas em uma noite fria de inverno, sua nau foi atacada por Sahuagins e seu pai assassinado. O jovem órfão cresceu e se tornou um grande marinheiro, mais do que isto, se tornou um Patrulheiro da costa leste, caçando a raça algoz de seu pai e protegendo os pescadores locais.


Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s